Pink Floyd

Origem: Malucopédia, a enciclopédia insana
Ir para: navegação, pesquisa
Desciclopédia.png
A Desciclopédia tem um artigo cheio de predefinições idiotas e citações de merda sobre Pink Floyd.

Pink Floyd (em bom português, Furico Cor-de-rosa) foi uma banda de rock pró-GAY-ssivo do século 20 muito famosa entre bichas, drogados, prostitutas e travestis do mundo inteiro.

Mas por que pró-GAY-ssivo?

É fato conhecido que as bandas de rock tem fama de serem todas homofóbicas, embora muitos rockeiros enrustidos gostem de entocar o coelho. Para quebrar esse paradigma, o Pink Floyd foi a primeira banda de rock a sair do armário, a começar pelo sugestivo nome (Furico Cor-de-rosa, lembra?). A coragem de assumirem gostar de agasalhar o croquete foi recebida com aplausos pela comunidade gay internacional e encorajou outras bandas como Guns n' Roses (Armas e Rosas) e Metallica a também assumirem sua viadice.

Integrantes

A banda teve seis integrantes carnavalescos e extremamente emplumados:

  • David Gilmour, pseudônimo de Leão Lobo: uma bicha gorda de Alumínio, era o guitarrista da banda e fofoqueiro de televisão nas horas vagas. Na intimidade do seu quarto costumava se empalar com a guitarra, dura o suficiente para penetrar seu rabo gigante. Ficou na banda até entupir as artérias e ficar com tendinite, se limitando apenas a xingar mulheres gostosas na TV.
  • Nick Mason, pseudônimo de Amin Khader: uma super bicha do nariz enorme, era o baterista da banda e comediante stand-up nas horas vagas. Enquanto não tocava a bateria, gostava de bater gostoso em seus bofes e de também apanhar gostoso. Abandonou a banda por diferenças com David Gilmour, que queria ser mais bicha que ele.
  • Roger Waters, pseudônimo de Nany People: um travesti que escondia desesperadamente sua condição sexual até tornar-se o(a) baixista da banda e soltar a franga de vez. Nas horas vagas fazia comédia stand-up e figuração n'A Praça É Nossa. E na intimidade tinha muita intimidade com o baixo, principalmente nas noites solitárias. Abandonou a banda por ser bicha demais e roubar a cena em todos os espetáculos da banda, a ponto de provocar inveja em todas as outras bichonas da banda.
  • Richard William Wright, pseudônimo de Vera Verão: a única bicha preta da banda e também a mais espalhafatosa (pois bicha preta é espalhafatosa pra caralho), foi o tecladista da banda e nas horas vagas fazia show de transformista e atuava n'A Praça É Nossa. Na intimidade de seu apartamento de luxo costumava "teclar" uma punheta no negão do saco roxo, principalmente quando não havia tiroteio no morro. Virou purpurina em 2002 e deixou as bichas com depressão tamanha que deram um tempo na banda.
  • Syd Barrett ou Roger Keith Barrett, pseudônimos de Clodovil Hernandez: Era o vocalista da banda e uma bicha invejosa e recalcada, tão fudida que era odiado não só pelos outros integrantes da banda como também pelos fãs. Nas horas vagas tinha um programa de televisão na RedeTV onde descia a lenha em todo mundo, inclusive em seus próprios companheiros de banda, o que ocasionou a expulsão da bicha de sua própria banda que ele próprio fundara numa boate gay de Copacabana. Escreveu uma autobiografia revelando todos os podres da banda, o que acabou resultando na separação do grupo e em milhares de bichas órfãs que cultuam a banda até hoje. Virou purpurina em 2008 após ser abandonado por seu bofe.
  • Bob Klose, pseudônimo de Ney Matogrosso: Foi o primeiro gutarrista da banda, mas preferiu largar aquele bando de bichas loucas pra seguir carreira musical solo.